14 de out de 2015

innextienSa

Ele adoraria ter o que dizer
Por falta de motivo significante
Desiste sem vacilar

Não tem vontade de medir
Esquece da sonoridade

As linhas já fizeram sentido
Seguiram, por um tempo, certa regra
Existia um sentimento
Que ele precisava compartilhar

Mas o mentor estava certo.
A falta de espírito chegou
Trouxe consigo o ceticismo sarcástico
Piadas infames e depressivas

Tão jovem, já desistiu
Né nada, não.
Já era concebido,
Só não aceitou mais cedo

Se pudesse, sequer resistiria
Só o faz por obrigação.
Não fossem elas,
Ele retomaria o luxo que dele tiraram:
Inexistência

Nenhum comentário:

Postar um comentário