12 de jan de 2015

Fucking workshops (Espantando as pessoas)

"Música alta
Calças rasgadas
Cabelo despenteado
Olhar morto
Um maníaco, um louco, um perigo
Inferno!"

Nossos ombros se batem no metrô
Apesar de nunca se encostarem
E ao olhar para ele, vê o que quer
Vê o que precisa (e sempre tão necessitado!)
Ridículo. Sempre somos HAHAHAHAHAHAHAHA

Vão te dar o que procura: Mentira!
Afinal, o que mais quer?
Seu nome, seu ego... sua vergonha.

"É rapaz bonito, bem amado
Aprendeu os atalhos certos
Que bom!
Tome meu nome
Dê-me crédito
Eu que vi primeiro!!"

Homem charmoso, a culpa não é sua
É só a poesia que morre nas colônias.
E o mestre? Ah! Inofensivo.
Ele só queria que seus romances adolescentes fizessem sentido.
O genuíno? Esse vai sofrer seu pesadelo
Vai ser esquecido.
Mais rápido, pois todos seremos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário